Galinhos: Em plena pandemia de coronavírus, vereadores aumentam os próprios salários

Foto: Reprodução

Vereadores de Galinhos aprovaram na ultima sessão ordinária remota o reajuste salarial dos próprios salários, do prefeito, vice-prefeito e secretários municipais, em plena pandemia do coronavírus, enquanto os poderes se unem para combater o vírus.

A reposição salarial para os vereadores, prefeito e secretários, passa a valer a partir de 2021. Apesar de previsto em lei, o reajuste vai totalmente à contramão do que sugere o momento de uma das maiores crises sanitárias e econômicas da história.

É o oposto do que faz muitos prefeitos e vereadores deste Brasil a fora que reduziu seu próprio salário e de seu vice em 30% e de seus secretários em 25%, devido à queda das receitas e a necessidade de investimentos na saúde decorrente da pandemia. Repercussão negativa na cidade O fato gerou uma grande repercussão negativa na cidade.

A população que conviveu e convive ainda com praticamente todo comércio fechado durante os últimos dias, sem o turismo na ilha, não recebeu bem a justificativa de que o aumento foi devido à reposição inflacionária.

“Em qualquer momento em que se fale aqui de aumento de salário de vereadores já seria absurdo, mas no meio de uma crise dessas, é uma vergonha para nossa cidade ter uma Câmara de Vereadores dessas”, comentou o morador Francisco de Assis.

O projeto foi aprovado por 7×2 e acreditem se quiser… Já foi sancionado através da Lei 467/2020 pelo o prefeito Francinaldo Cruz, mas conhecido por Irmão Naldo. Apenas os vereadores Alexandre Wendel e Adriano (Garrancho), votaram contra o projeto de lei, sendo vencidos por serem oposição e  minoria na câmara.

Aumento de salário Se houver adiamento das eleições este ano, para o ano seguinte, coisa improvável de acontecer, a partir de janeiro de 2021 o subsídio mensal dos Vereadores para as próximas legislaturas fica estabelecido em R$ 3.720,00 (Três mil, setecentos e vinte reais), do Presidente da Câmara será fixado em R$ 5.050,00(Cinco mil e cinquenta reais), do Prefeito Municipal, para as próximas investiduras, fica estabelecido em R$ 14.400,00 (Quatorze mil e quatrocentos reais).

O teto para o subsídio mensal do (a) Vice-Prefeito (a) Municipal para as próximas investiduras fica estabelecido em R$ 7.200,00 (Sete mil e duzentos reais), e do Secretário Municipal será fixado em R$ 3.600,00 (Três mil e seiscentos reais).

Guamaré em Dia

Qual sua opinião?