Secretário Jaime Calado visita fábrica de castanhas em São Paulo do Potengi

Fábrica de beneficiamento de castanha em São Paulo do Potengi retomando as atividades

O secretário de desenvolvimento econômico Jaime Calado esteve em São Paulo do Potengi na última terça-feira (2) visitando as instalações da Green Life Cashews LTDA. A fábrica de castanhas adquirida pelo Grupo Júnior Praxedes recebeu investimentos da ordem de R$ 33 miihões, retomando as atividades no município após 20 anos parada.

O empreendimento conta com o apoio do Programa de Estímulo ao Desenvolvimento Industrial (Proedi) implementado pelo governo da Professora Fátima Bezerra, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado. 

Com a reabertura, a empresa irá garantir a geração de 300 novos postos de trabalho até setembro. A indústria tem capacidade para processar 30 toneladas de castanha in natura por dia e 17 mil toneladas por ano. Do caju, são aproveitadas as amêndoas (castanhas), para fins alimentícios, o líquido (LCC) e a casca, utilizados na produção de inseticidas, verniz e combustíveis.

O Grupo pretende exportar 60% da produção de castanhas para países como Estados Unidos e Canadá, enquanto os outros 40% irão abastecer o comércio local do RN e Nordeste brasileiro. Para o secretário Jaime Calado, a retomada do empreendimento representa novas oportunidades desemprego e renda na região do Potengi.

“Não há nada tão gratificante quanto ver um empreendimento como esse ganhando vida novamente, com cerca de 200 pessoa já trabalhando e saber que esse número vai aumentar ainda mais, passando dos 300 empregos gerados, isso é o melhor de tudo”, afirmou.

Ainda em São Paulo do Potengi, o secretário foi acompanhado pelo prefeito Pacelli Souto em visita técnica à área em que será instalado o Distrito Empresarial  do município.  Segundo Calado, “esta é mais uma iniciativa do Governo para o desenvolvimento econômico do nosso estado. Em parceria com os municípios, vamos instalar 10 distritos empresariais em todas as regiões do RN e, aqui, nessa área de 20 hectares, se Deus quiser estará um deles”, disse.

O secretário explicou ainda que o conceito de distrito empresarial tem o propósito de unir indústria, comércio e serviços em um mesmo ambiente, impulsionando o crescimento das empresas.