Espaço TEAR (CDHEC) lança coleção de fotos em comemoração à semana santa

Nessa semana o CDHEC lança uma coleção de fotos em comemoração à Semana Santa e a um dos seus principais eventos, a Via Sacra, que até 2019 ocorria todos os anos na Sexta-feira Santa. Hoje (01), Quinta-feira Santa, primeiro dia do chamado Tríduo Pascal foi lançada as primeiras três fotos nas redes sociais da ong (@ongcdhec) e em sites parceiros.

Serão 9 fotos, do fotógrafo Ariclenes Silva (@ary_fran), lançadas em três atos, com textos que invocam a história do evento, a religiosidade em torno da sua produção e suas características como movimento cultural na cidade de São Miguel do Gostoso.

A Via-Sacra em São Miguel do Gostoso é um espetáculo teatral ao ar-livre, e itinerante, realizado anualmente. O grupo de aproximadamente 70 atores, reunindo adolescentes, jovens, adultos e idosos, todos paramentados, percorrem junto com o público aproximadamente 700 metros, em um cortejo, encenando as principais cenas da via-sacra, que conta a história da paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo, saindo da Praça dos Anjos no bairro do Maceió em direção a igreja matriz da cidade onde são encenadas as cenas finais.

Fotos dessa Sexta-feira Santa

“Jesus no Getsêmani”. Ailton Machado no papel de Jesus Cristo (2017)  – Jesus resolve seguir os passos finais na sua missão. A primeira cena de todas as Via-sacras, que tem como cenário a Praça dos Anjos no bairro do Maceió.

“A tentação de Jesus”. Cinthia Matos no papel do Diabo (2016) – De cara limpa, pintado, de máscara ou sem face, homem ou mulher, o Mal sempre esta a espreita, e nessa cena ele se revela pessoalmente a Jesus. Uma cena que todos os anos trás um novo conceito visual e um novo ator, desafia e instiga a produção do espetáculo pois liga a superioridade do Filho de Deus as fraquezas humanas.

“Judas cumprimenta Jesus com um beijo”. Djair Cardoso no papel de Jesus Cristo e Jhonny Ribeiro no papel de Judas (2019). – Jesus sabe que será traído e o sinal da traição é o beijo de um amigo, o que culminará com o trágico suicídio de Judas e a prisão de Jesus. Em 2019 a cena ganhou destaque quando o diretor e ator Jhonny Ribeiro resolveu retratar sofrimento da traição de Judas e seu suicídio

Por Ricardo André