Erro faz nove candidatos virarem bilionários nas Eleições 2020

Quem nunca cometeu um erro de digitação que atire a primeira pedra. Dos 548.216 brasileiros que registraram candidatura para um dos cargos de prefeito e vereador pelo país, 14 declararam bens avaliados em mais de R$ 1 bilhão. A realidade, no entanto, não é tão abastada para todos como parece.

Desses, pelo menos nove acrescentaram alguns zeros a mais na hora de preencher os documentos oficiais, entrando para a lista dos candidatos mais ricos no Brasil. É o que aponta um levantamento feito pelo (M)Dados, núcleo de jornalismo de dados do Metrópoles, com base no repositório de dados do Tribunal Superior Eleitoral.

Adamor Dias Bitencourt (PTB), concorrente à prefeito da cidade de Abaetetuba (PA), por exemplo, aparece como o mais rico de todos, com R$ 10.613.585.493,00. Mas, o que era para ser declarado como uma casa de pouco mais de R$ 1 milhão, se tornou R$ 10,5 bilhões em uma sucessão de erros que ninguém sabe ao certo onde começou.

“Isso ocasionou um constrangimento grande para todos, devido o valor ser desproporcional e fora da realidade”, disse a assessoria do candidato, em nota. “Não tomamos as providências ainda devido ao atraso na conclusão do processo de candidatura. Após isso, haverá possibilidade de correção.”

Metrópoles