Papa celebra missa do Domingo de Ramos na presença de poucos fiéis

(crédito: Giuseppe LAMI / POOL / AFP)

O papa Francisco celebrou a missa do Domingo de Ramos, que marca o início da Semana Santa, e rezou o Angelus na presença de um reduzido número de fiéis convidados na Basílica de São Pedro do Vaticano.

O pontífice recitou as homilias diante de 100 fiéis e 30 religiosos, incluindo cardeais. A tradicional procissão dos fiéis com ramos de oliveira foi cancelada para cumprir as normas sanitárias e Francisco os abençoou à distância, do altar.

“Entramos na Semana Santa. Pela segunda vez vivemos no contexto da pandemia. No ano passado estávamos mais chocados, este ano estamos mais afetados. E a crise econômica está mais grave”, disse o pontífice.

Francisco pediu aos fiéis que “rezem por todas as vítimas da violência, especialmente pelas vítimas do atentado cometido esta manhã na Indonésia diante da catedral de Makassar”. Ao menos 14 pessoas ficaram feridas no atentado suicida.

Há um ano, a primeira onda da pandemia de covid-19 devastou a Itália. O papa celebrou sozinho, em uma basílica deserta, o Domingo de Ramos, que recorda a entrada de Jesus Cristo em Jerusalém na tradição cristã.

O pontífice, 84 anos, acostumado a receber multidões, apertar a mão dos fiéis e beijar as crianças, reduziu significativamente as aparições públicas desde o início da pandemia. Ele foi obrigado a cancelar várias audiências das quartas-feiras e também se viu obrigado a celebrar o Angelus em sua biblioteca privada. Além disso, as medidas de confinamento impedem que os peregrinos se reúnam na praça de São Pedro.

Correio Braziliense: Agência France-Presse