SINSP/RN cobra pagamento de GRG, publicação do nível remuneratório e teletrabalho para servidores em audiência com a SEEC

A direção do SINSP esteve em audiência virtual com o secretário de Educação, Getúlio Marques, na tarde desta quarta-feira (22) para cobrar a execução e celeridade de diversas pautas relacionadas aos servidores da educação.

Dentre os assuntos tratados estiveram o pagamento da GRG para os funcionários da educação. Isso porque outros órgãos do Estado continuam distribuindo aos montes a gratificação. Ao saber da informação, o secretário disse que vai trabalhar para a volta da GRG para os servidores da SEEC. C“É muito importante essa informação que você está trazendo, por que com ela podemos ter novos argumentos para trazer de volta A GRG para a secretaria de Educação”, declarou o secretário a presidenta do SINSP.

Outros assuntos tratados na audiência foram a implantação do nível remuneratório para os servidores do estado, o pagamento do adicional noturno para os vigilantes, que vai acontecer no pagamento dos salários de fevereiro, a desburocratização de processos administrativos para facilitar o acesso de servidores, o reajuste de 12,84% dados aos professores aos demais servidores da SEEC, e a criação de uma comissão de valorização dos servidores públicos.

SINSP solicita teletrabalho para funcionários da Educação
Durante a audiência, a presidenta do SINSP apresentou dados alarmantes divulgados pela secretaria de Saúde do RN e solicitou que o secretário de Educação determine o teletrabalho para todos os servidores da Educação. “Esperamos que a SEEC reveja o funcionamento dos locais do trabalho e também a convocação dos funcionários para irem até as escolas. Os servidores estão procurando o SINSP e pedindo nossa presença com urgência para tentar resolver essa questão”, informou Janeayre Souto.

Também nesta segunda-feira, o SINSP já havia protocolado um ofício cobrando da governadora uma imediata ação para conter a propagação do coronavírus entre os servidores públicos. No documento, a presidenta do SINSP cobrou que o Estado utilize o teletrabalho como forma de evitar que os servidores adoeçam durante o trabalho ou no deslocamento até ele.

FONTE: SINSP/RN