Sesap realiza capacitação sobre conscientização da doação de órgãos

Dando continuidade aos eventos em alusão ao Setembro Verde, mês de conscientização da importância da doação de órgãos, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), por meio da Subcoordenadoria de Capacitação (Suca) e Central Estadual de Transplantes, promove, na próxima quinta-feira (17), às 16h, na plataforma GoToMeeting, a capacitação “Desenvolvendo a conscientização sobre a doação de órgãos”, voltada para os profissionais de saúde de todo Rio Grande Norte, com o objetivo de discutir sobre o contexto dos transplantes no Brasil e no RN, bem como, informar sobre a importância da doação de órgãos.

O evento contará com a participação do médico intensivista e coordenador da Central Estadual de Transplantes de Santa Catarina, Dr. Joel de Andrade, abordando o panorama do transplante renal no país, e da médica nefrologista e coordenadora da Central Estadual de Transplantes do Rio Grande do Norte, Dra. Rogéria Medeiros, que discutirá sobre o cenário dos transplantes no RN. “Iremos falar sobre o perfil das doações de órgãos no nosso estado e no Brasil. Contamos com a participação dos profissionais de saúde nessa capacitação para tratar de um tema tão atual e importante que ajuda a salvar vidas”, esclareceu Rogéria.

As inscrições para o evento vão até o dia 15/09, e estão sendo oferecidas 260 vagas. Para participar da capacitação, os profissionais de saúde devem preencher a ficha de inscrição, informando todos os campos, no prazo estipulado, a fim de que seja possível o envio do link para participação da aula. O link de acesso será enviado para o e-mail do participante, fornecido no ato de inscrição. Ao final, será concedida uma declaração de participação, emitida mediante o preenchimento da avaliação da capacitação.

Em caso de dúvida e esclarecimentos, os interessados devem entrar em contato através do e-mail sucarncapacitacoes@gmail.com.

Clique aqui e realize sua inscrição!

Alerta

No Rio Grande do Norte, 338 pessoas aguardam por transplante de córneas e 200 por um transplante renal. No primeiro trimestre deste ano, o estado registrou uma queda significativa no número de doadores, em decorrência principalmente do aumento considerável da taxa de recusa familiar que era de 48%, em 2019, e subiu para 74%.