RN atinge a marca de 6 mil vidas perdidas para a covid-19

O Rio Grande do Norte atingiu, nesta terça-feira (25), a marca de 6 mil mortes por covid-19. De acordo com o boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap-RN), foram 13 novos registros de ontem para hoje que levaram a marca para 6.002 vidas perdidas para a doença desde o início da pandemia.

Do total de mortes, 10 foram notificadas nas últimas 24 horas, em Mossoró (2), Apodi (1), Portalegre (1), Pendências (1), Japi (1), Rafael Fernandes (1), Monte Alegre (1), Caicó (1) e Parelhas (1). A secretaria investiga ainda 1.255 óbitos que podem ter sido provocados pelo coronavírus. Além desses, 724 já foram descartados.

Em relação ao número de casos confirmados, foram 1.484 novas confirmações. O total de casos confirmados é de 261.753. A secretaria aponta ainda que são 92.291 casos suspeitos e 508.991 descartados.

A primeira morte registrada no Rio Grande do Norte foi a do professor Luiz Di Souza, que era servidor da Uern. Ele morreu aos 61 anos, em 28 de março do ano passado. Luiz tinha histórico de diabetes e teve contato com caso suspeito.

Nessa segunda-feira (24), a quantidade de mortes no RN em 2021 superou o total de óbitos registrados em 2020. Em todo o ano passado, em período que corresponde a 278 dias, foram 2.993 vidas perdidas. Neste ano, em apenas 143 dias, foram 2.996 mortes até ontem. Dessa forma, o estado superou as 6 mil mortes em 423 dias.

De acordo com os dados da Sesap, o mês com mais mortes por covid-19 foi abril, que registrou 953 casos fatais da doença. Em seguida, aparece o mês de março, que teve 922 falecimentos. Em 2020, o mês de julho foi o mais fatal: 767. Ainda neste mês de maio, o estado havia superado o número de casos confirmados da doença. O quinto mês de 2021 também registra a maior quantidade de casos.