Polo Industrial vai gerar 7 mil empregos em Mossoró e região

Foto: Célio Duarte/Secom PMM

A Prefeitura de Mossoró assinou nesta quarta-feira (09), protocolo de intenções para implementação do Polo Cloroquímico Koyo no município. O investimento inicial para o polo industrial é de 2,5 bilhões de dólares e geração de 2.500 empregos diretos e até 7 mil empregos indiretos.

“É um dos maiores projetos que o Rio Grande do Norte recebe e a gente tem a satisfação de as maiores concentração dessas linhas de produção ser no município de Mossoró. O polo Cloroquímico irá trabalhar o que temos de melhor, que são nossas riquezas naturais, temos a condição de gerar energias renováveis, além das riquezas que já temos como calcário”, afirmou Allyson.


“Acredito que dessa vez vamos tranformar a ideia em realidade. Um dos maiores objetivos nossos é exatamente mudar a situação que se encontra nosso país. Esse projeto vem a somar a capacidade de desenvolvimento e crescimento da região Nordeste, principalmente aproveitando daquilo que mais temos, que são nossas características locais”, destacou o vice-presidente Koyo e CEO da TFB e Energy, Joaquim Franco.

“Estou muito satisfeito com a reunião. Todos nós estamos de parabéns, a sociedade está de parabéns. Agora é continuar arregaçando as mangas, trabalhando sério. Nós temos 120 dias para poder apresentar ao município um cronograma da estruturação do trabalho, dentro desse mesmo prazo o município vai nos apresentar a parte legal. Levando em consideração os 120 dias da estruturação e apresentação, com certeza as atividades já começam no começo do próximo ano”, finalizou Joaquim. 

O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Franklin Filgueira, relata que “hoje é a construção de um futuro que a cidade merece. A construção de uma realidade econômica nova, que terá um impacto significativo, gigante na economia local, destacado no PIB do estado. Vamos gerar 7 mil empregos. O investimento na região chega a 2,5 bilhões de dólares na primeira fase”. 

O termo foi assinado pelo prefeito Allyson Bezerra no Salão dos Grandes Atos, do Palácio da Resistência, diante de empresários, representantes de instituições comerciais da cidade e demais autoridades do município.

Qual sua opinião?