Paciente que morreu no RN não foi infectado por variante indiana da covid-19, aponta investigação

A Secretaria de Estado da Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sesap-RN) divulgou, na manhã desta quarta-feira (09), que o homem que morreu no estado não estava infectado com a variante indiana da covid-19. A confirmação da pasta foi feita após o Instituto Evandro Chagas concluir a investigação.

“O Instituto Evandro Chagas emitiu Nota Técnica com o resultado da Investigação de variante Delta (B.1.617.2) do SARS-CoV-2 em caso suspeito oriundo do estado do Rio Grande do Norte. Os resultados descartam a ocorrência da linhagem B.617.2, chamada de variante indiana, no caso investigado”, afirmou a secretaria em nota.

O paciente investigado era do sexo masculino e tinha 29 anos. Ele apresentava sintomas de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e foi a óbito em 31 de maio. No entanto, a confirmação do falecimento só aconteceu no dia 02 de junho.

A nova cepa do coronavírus, identificada como B.1.617 e popularmente conhecida como variante indiana, pela sua origem, é apontada como a principal responsável da explosão de casos e óbitos da covid-19 na Índia. 

O país registrou, entre abril e maio, seguidos recordes diários de infecções e mortes pelo coronavírus, chegando a contabilizar mais de 412 mil registros da doença em um dia. Esse avanço, combinado com a falta de medidas sanitárias para conter a transmissão do SARS-COV-2, levou à sobrecarga de crematórios e cemitérios. 

Qual sua opinião?