Morre o jornalista e escritor natalense Nelson Patriota

Morreu nesta quarta-feira (6) um dos mais atuantes jornalistas escritores do Rio Grande do Norte, Nelson Patriota, aos 71 anos. Membro da Academia Norte-Rio-Grandense de Letras, na qual ocupava a cadeira de número 8, Patriota estava com a saúde debilitada após ter sofrido um AVC (Acidente Vascular Cerebral).  A notícia de seu falecimento foi confirmada pela ANRL. O velório será as 9h desta quinta-feira (7) na capela 1 do Grupo Vila, na Rua São José. Às 14h acserá realizada a missa e em seguida o sepultamento, no Cemitério Morada da Paz.

Em sua carreira profissional atuou nas redações dos principais jornais do Estado, como Tribuna do Norte e Diário de Natal, dos quais foi editor, chefe de reportagem e colunista. Mas foi na literatura que trilhou longo caminho, atuando em muitas frentes. Crítico, biógrafo, revisor, poeta, cronista, editor, organizador de antologias, consultor e tradutor. Publicou contos, biografias, dentre as mais conhecidas de Ubirajara Macedo e Glorinha Oliveira, coletâneas e obras de ficção.

Entre suas obras de ficção estão “Tribulações de um homem chamado silêncio”,  “Um equívoco de gênero”, “Colóquio com um Leitor Kafkiano”, “Prelúdio e fuga para um cavaleiro da Mancha”, no qual narra um encontro inusitado entre Dom Quixote e Câmara Cascudo no gabinete do folclorista potiguar. Em 2019 lançou “Caderno de espantos Seguido de Vatricínios na língua do Não”, um misto de reflexão, poesia, ficção, humor.

Tipico local