Lei Seca já tirou das ruas mais de 400 motoristas no RN

Foto: reprodução

A Lei Seca é dura. Em 12 meses, mais precisamente entre os meses de junho do ano passado e junho deste ano, mais de 400 motoristas sentiram o peso da responsabilidade por dirigirem embriagados e tiveram suas carteiras de habilitação suspensas no Rio Grande do Norte, além de uma salgada multa de quase R$ 3 mil. Em todo o estado, outros 1.200 condutores ainda aguardam o andamento de processos judiciais e logo também deverão passar um ano sem poder dirigir.

Os dados foram apresentados ao Agora RN pelo comando da Operação Lei Seca e Departamento Estadual de Trânsito (Detran-RN). De janeiro a agosto de 2019, um total de 28.338 veículos foram parados em blitzen realizadas em todo o estado, resultando em 1.739 autuações administrativas por embriagues ao volante – isso acontece quando o motorista se recusa a fazer o teste de bafômetro ou o resultado do etilômetro é menor que 0,34 mg/L de ar alveolar.

Outros 18 condutores foram presos em flagrante e autuados criminalmente. Em todo o ano passado, 2.967 pessoas foram autuadas por embriaguez ao volante, 2.457 CNHs foram apreendidas e 28 acabaram atrás das grades. Já de janeiro a agosto deste ano, 12.570 motoristas foram abordados, com 598 autuações administrativas e 8 prisões em flagrante por ingestão de bebida alcoólica.

“O álcool é um dos principais causadores de acidentes de trânsito com vítimas fatais e o Brasil sempre figurou entre os países com mais mortes no trânsito no mundo. Nossa missão é diminuir esses índices e temos logrado êxito, pois as estatísticas mostram que os acidentes têm diminuído consideravelmente desde o início do trabalho, fazendo Natal diminuir as fatalidades em 45%, sendo a segunda capital com maior redução de mortes no trânsito no Brasil. Tudo é fruto do esforço integrado de vários órgãos, mas ainda estamos longe do ideal e vamos continuar fortes na busca desse objetivo”, disse Isaac Paiva.

Agora RN