Governo fecha parceria com Fiocruz para otimizar a gestão estadual do SUS

Em reunião no Rio de Janeiro na tarde desta segunda-feira (9), a governadora Fátima Bezerra finalizou as tratativas em torno do acordo de cooperação com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para instalação do Observatório da Gestão Estadual do SUS. A reunião com a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade, serviu ainda para tratar da produção de vacinas contra o coronavírus, que está sendo desenvolvida pela instituição brasileira em parceria com a Universidade de Oxford (EUA).

“Quero externar minha alegria por podermos celebrar um convênio, depois de várias tratativas, entre o Governo do Estado e a Fiocruz, com a finalidade de criamos o Observatório da Gestão Estadual do SUS. É muito importante para nós contarmos com a parceria de uma instituição como a Fiocruz, que é tão importante para o povo brasileiro. Nesse contexto de pandemia, ficou evidenciado o papel que a fundação desempenha no Brasil”, assinalou Fátima.

A proposta será desenvolvida por meio de uma ação de cooperação envolvendo a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) e o Centro de Estudos Estratégicos da Fiocruz – CEE, em parceria com as instituições de ensino e pesquisa locais, em particular o Núcleo de Estudos em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). “É uma grande satisfação para nós tê-la aqui na nossa sede. Nos alegramos bastante com a celebração deste convênio, que se insere no nosso programa de cooperação com secretarias estaduais de saúde e com os estados do nordeste”, destacou a pesquisadora.

Em resposta ao convite feito pela governadora, a diretora da Fiocruz assegurou que virá em breve ao Rio Grande do Norte assinar o acordo de cooperação, e sinalizou a possibilidade de parcerias futuras. “Será um prazer estar com vocês para que a gente possa avançar na gestão estadual do SUS, buscar soluções para este momento de pandemia e também para outras ações importantes de saúde pública”, declarou.

Trindade parabenizou a governadora, pela gestão frente à pandemia, e informou sobre a produção da vacina. “Firmamos acordo para produção da vacina com a Universidade de Oxford e estamos preparando nossa linha de produção para finalizar as primeiras 100 milhões de doses, para o primeiro semestre do ano que vem”, disse. A meta é iniciar o processo de imunização a partir de março de 2021.