Governo do RN instala 180 pontos de videomonitoramento do CIOSP na Grande Natal

Por meio da ação do Governo do RN, a região da Grande Natal agora possui 180 pontos de videomonitoramento para ampliar a atuação das forças da Segurança Pública do Estado. O serviço de instalação dos equipamentos, que em dezembro de 2018 foi repassado à atual gestão do Governo do RN com apenas 18% de execução, está sendo finalizado com o investimento de R$ 6,9 milhões viabilizados pelo projeto Governo Cidadão, Secretaria de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social (SESED) e pelo Banco Mundial.

O importante reforço tecnológico conta com 140 câmeras e 40 câmeras em portais que integram o sistema de videomonitoramento do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (CIOSP) – órgão de controle de emergências da SESED. Os equipamentos serão bens próprios entregues à Segurança Pública do Estado, o que eliminará a contratação de serviços de videomonitoramento em anos anteriores prestados pontualmente por empresas privadas, o que promoveu a economia dos recursos públicos.

Segundo a Coordenadoria da Tecnologia da Informação da Sesed, em 2018, quando este sistema de videomonitoramento começou a ser instalado, o CIOSP utilizava na região metropolitana da capital apenas 14 câmeras oriundas do “legado da Copa”, mais outras 30 contratadas por uma empresa particular e cerca de dez de propriedade do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-/RN) e da Prefeitura Municipal de Natal, adicionadas ao CIOSP por meio de convênios, e que ainda funcionaram em anos diferentes.

Sobre o videomonitoramento

Os 180 pontos funcionarão de forma integrada, 24 horas por dia, cobrindo sete municípios da região metropolitana da capital: Natal, São José de Mipibu, Parnamirim, Ceará-Mirim, Extremoz, São Gonçalo e Macaíba. Das 180 câmeras, 140 são do modelo PTZ que se movimentam em várias direções ao seu redor, oferecem qualidade de imagem de até 4K, têm alta sensibilidade e zoom potente.

As demais 40 são do tipo LPR – fazem reconhecimento de placas de veículos à distância, inclusive no período noturno. Farão parte de portais – pequenos sistemas compostos por câmera e braço metálico, com a função de acionar a Polícia Militar quando identificar uma placa de carro roubado.

O sistema foi dividido operacionalmente em dez Áreas de Policiamento Eletrônico (APE) que cobrem desde o interior até as praias urbanas da capital. Todas as implantações foram finalizadas pela SESED, restando apenas a ligação de energia elétrica dos 20 portais para que o sistema seja ativado, o que já está sendo tratado com a Cosern. Do total, 120 câmeras PTZ já estão configuradas no CIOSP e outras 20 estão passando por esse em processo para que atinjam o seu pleno funcionamento.

Distribuição dos equipamentos:

  1. Ceará-Mirim (10 pontos de vigilância): 06 câmeras PTZ e 04 portais
  2. Extremoz (08 pontos de vigilância): 04 Câmeras PTZ e 04 Portais
  3. São Gonçalo do Amarante (06 pontos de vigilância): 02 Câmeras PTZ e 04 Portais
  4. Macaíba (13 pontos de vigilância): 09 Câmeras PTZ e 04 Portais
  5. Parnamirim (15 pontos de vigilância): 13 Câmeras PTZ e 02 Portais
  6. São José de Mipibu (11 pontos de vigilância): 05 Câmeras PTZ e 06 Portais
  7. Natal (101 pontos de vigilância):
    a) Zona Sul (32 pontos de vigilância) – 24 Câmeras PTZ e 08 Portais
    b) Zona Leste (35 pontos de vigilância) – 32 Câmeras PTZ e 03 Portais
    c) Zona Oeste (22 pontos de vigilância) – 20 Câmeras PTZ e 02 Portais
    d) Zona Norte (28 pontos de vigilância) – 25 Câmeras PTZ e 03 Portais

“Com o apoio da análise criminal do CIOSP, escolhemos todos os pontos de instalação para tirar o proveito máximo desses equipamentos. Com eles, teremos um salto considerável de melhorias na Segurança Pública, especialmente com o uso dos portais, que não existiam antes”, explica o Coordenador de TI da Sesed, Cel. Emiliano Loiola.

Funcionalidade na pandemia

Com o atual decreto estadual que determina o toque de recolher durante todo o dia de domingo e feriado e das 20h e às 6h nos demais dias, uma funcionalidade será incorporada aos equipamentos: a de auxiliar os policiais na identificação de atos de descumprimento do decreto, como aglomerações de pessoas.

O secretário de Estado da Segurança, Cel. Francisco Araújo, tem acompanhado pessoalmente o uso do videomonitoramento no CIOSP e avalia positivamente o serviço: “”As câmeras de videomonitoramento são ferramentas de fundamental importância para a segurança pública, pois possibilitam uma visão do espaço geográfico urbano e rural, proporcionando uma otimização dos recursos empregados e trazendo um melhor tempo resposta nas ações policiais”,