Foquinha diz que falsos amigos o tiraram do partido e explica porque sua esposa pediu exoneração

FoquinhaA redação do blog, recebeu na tarde de ontem uma mensagem do locutor Francisco Raimundo da Silva , mas conhecido como FOQUINHA, mensagem esta em que ele explica porque deixou o PMDB, e porque orientou sua esposa a professora Francisca das Chagas Silva, KIKINHA, a pedir exoneração do cargo que ocupava. Eis os principais trechos da nota.

Amigo, Gean, gostaria de ver publicado em seu conceituado blog , os reais motivos de minha saída do grupo politico liderado pelo Prefeito Sergio.

Sei que muitos ficarão surpresos por pensarem tudo errado e jamais teriam a coragem que estou tendo de largar por um motivo tão simples. Não foi o Deputado José Adécio, que me chamou, nem tão pouco Sérgio, tem culpa de nada. Informo que eu mesmo resolvi deixar de me manter em um grupo de pessoas que se dizem amigos, mas só quando eu estou perto , pois quando me afasto passo a ser motivo de gargalhadas ou então a peça maior das rodas de conversas desses supostos “amigos”.

Como tudo na vida tem limites, o meu chegou ao fim. Hoje tenho 50 anos e não dá mais pra viver sendo alfinetado e sempre fazer vista grossa, até mesmo meus pais me alertavam desse comportamento por parte de alguns.

Por esse e por outros motivos entendo que a melhor maneira de selecionar os amigos que ainda irão sobrar depois dessa minha atitude , resolvi começar logo saindo do partido.

Assim decido mudar de vez minha vida e meu comportamento, e para mostrar como alguns desses falsos amigos se comportam, hoje fui informado que um deles que não tem muito o que fazer estava nas calçadas dizendo que caso Zé Adécio, não me aceitasse no seu grupo, alguns integrantes do grupo que resolvi deixar de lado, não me aceitariam de volta.

Por isso pra não perder tempo e nem atrapalhar mais a vida de ninguém, mandei minha esposa entregar o cargo que ocupava, a direção de Escola Castelo Branco. É assim que faço e não preciso pedir cara emprestada.

Aviso a todos que estão por ai nos grupos e nas internets da vida, que a força deles de falarem, é menor que a minha de agir, não respondi a ninguém, porque estou trabalhado demais, e é melhor ficar quieto, por fim informo que não tenho ainda nenhum acerto com o Deputado José Adécio, mas o futuro a Deus, pertence,
Pedro Avelino em Pauta