Cosern desativa 84 “gatos” de energia em residências de Pium, Nísia Floresta

Cinco equipes técnicas da Cosern, com apoio da Polícia Civil, desativaram 84 ligações clandestina de energia elétrica (o popular “gato”) em residências do Distrito de Pium, em Nísia Floresta.

A ação foi realizada em duas etapas (6 e 20 de maio) e recolheu 2,6 quilômetros de fios e cabos utilizados pelos autores das irregularidades. Dos 59 “gatos” desativados somente nesta quinta-feira (20), 18 haviam sido cortados no dia 6 e repetiram a irregularidade.

O gato de energia é crime previsto no artigo 155 do Código Penal e a pena para o responsável pela fraude pode chegar a oito anos de reclusão. Além de crime, o “gato” representa risco de morte a quem faz e a quem está próximo. A ligação clandestina também provoca perturbações no fornecimento de energia da região e pode causar a queima de eletrodomésticos dos vizinhos.

“Nos três primeiros meses do ano, a concessionária realizou 11.768 inspeções, identificou 818 irregularidades (entre fraudes, furtos e defeitos na medição) e cinco pessoas foram presas pela polícia em todo estado’, detalha Gilmar Mikeias, Gerente de Recuperação da Receita da Cosern.

A fraude é quando o consumidor já é cliente da Cosern e manipula o medidor de energia com o objetivo de reduzir o consumo faturado. Já o furto consiste em desviar energia diretamente da rede elétrica da Cosern sem a medição do consumo e o conhecimento da distribuidora.

De janeiro até agora, seis pessoas já foram presas pela polícia nas diversas fases da “Operação Varredura” da Cosern. Esse número está perto de superar o total de 2020, quando oito pessoas foram presas em todo estado.

Política em Foco