Centro de Reprodução Assistida da Maternidade Escola Januário Cicco realiza cadastro de novos pacientes

O atendimento aos casais e mulheres que desejam ter filhos e enfrentam dificuldades para engravidar foi retomado no Centro de Reprodução Assistida da Maternidade Escola Januário Cicco, instituição da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (MEJC-UFRN) vinculada à Rede Ebserh.

O serviço que havia sido suspenso, devido à pandemia da Covid-19, retornou gradualmente, desde setembro, e os atendimentos médicos e alguns procedimentos, no mês de novembro. Agora, em janeiro, seguindo um criterioso planejamento que contempla medidas de segurança adotadas mundialmente, recomendadas pelos órgãos de saúde, retomou todos os serviços, incluindo novos cadastros.

“Todas as medidas de segurança foram tomadas para recomeçar as atividades e ajudar essas famílias a realizar o sonho do nascimento de seus filhos”, comenta Edualeide Bulhões, chefe da Unidade de Direitos Reprodutivos da Maternidade.

Ela explica que o serviço sempre seguiu rígidos protocolos de biossegurança, norteados por órgãos fiscalizadores e, com a pandemia da Covid-19, foi necessário adotar novos processos para oferecer ainda mais proteção aos pacientes e a equipe.

“Todos os espaços estão sendo higienizados e desinfetados rotineiramente, as consultas estão sendo agendadas previamente com um número reduzido de pacientes e um espaçamento de horários, para evitar aglomerações”, afirma.

Inaugurado em março de 2013, o Centro de Reprodução Assistida foi o primeiro, no norte e nordeste, a ofertar serviços pelo Sistema Único de Saúde (SUS), vindo a preencher uma lacuna na assistência aos casais que possuem algum tipo de problema de infertilidade, a qual se categoriza pela incapacidade de se obter uma gestação, após um ano de tentativas mantendo relações sexuais frequentes sem o uso de contraceptivos.

O local oferece toda a assistência médica, multidisciplinar de psicólogos, enfermeiros, nutricionistas e assistentes sociais aos casais que entram no programa, possui uma taxa de sucesso de gravidez em torno de 38% e, ao longo dos anos, possibilitou o nascimento de cerca de 65 crianças. Habilitado em oferecer técnicas como inseminação artificial, fertilização in vitro (FIV) e a Injeção Intracitoplasmática de Espermatozoides (ICSI), o centro chega a realizar cerca de 4 mil consultas e 249 procedimentos por ano.

“Atuamos com a realização de sonhos. Para nós é uma satisfação contribuir com a concretização de sonhos de tantos casais que há bastante tempo desejam ter filhos e por algum motivo não conseguem”, comenta Maria da Guia de Medeiros Garcia, gerente de atenção à saúde da MEJC.

Acesso ao tratamento

Para ter acesso ao serviço, o primeiro passo é procurar a Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima de casa e agendar consulta com a equipe de Saúde da Família. Os profissionais da equipe irão encaminhar os pacientes para consulta com um ginecologista e, de lá, serão direcionados para o serviço de reprodução assistida da MEJC, onde serão atendidos por uma equipe multiprofissional.

A inscrição na fila de procedimentos acontece no retorno à unidade, após apresentação dos resultados de exames solicitados.

O Centro funciona de segunda a sexta, das 7 às 19h, e sábados e domingos, das 7 às 13h. Dúvidas e outras informações podem ser obtidas através do telefone (84) 3342-5815.

Fonte: UFRN