Água Azul: Boletim da Balneabilidade aponta 49 trechos próprios e 2 impróprios para banho

A base dos dados analisa a quantidade de coliformes termotolerantes encontrados nas águas (Resolução nº 274/2000 do Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA).

Lagoa de Pitangui – foto reprodução

O Boletim da Balneabilidade das praias do Rio Grande do Norte Nº 05, emitido nesta sexta-feira (05), informa que dois pontos analisados estão impróprios para o banho: Lagoa de Pitangui, em Extremoz e a Foz do Rio Pirangi, em Nísia Floresta.

Durante todo o ano, o grupo é responsável por coletar amostras em 33 pontos na Grande Natal, distribuídos na faixa costeira situada entre os municípios de Nísia Floresta e Extremoz. No período do verão, a análise é ampliada para as demais praias do litoral totalizando 51 pontos, compreendidos entre Baía Formosa até Tibau.

O documento classifica e informa aos banhistas quais as condições das praias monitoradas. A base dos dados analisa a quantidade de coliformes termotolerantes encontrados nas águas (Resolução nº 274/2000 do Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA).

O estudo é uma parceria entre o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema), o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) e a Fundação de Apoio à Educação e ao Desenvolvimento Tecnológico do RN (FUNCERN), e faz parte do Programa Água Azul.