Pró-tempore articula pretexto para exonerar diretores de campi eleitos no IFRN

Moreira estuda exonerar diretores (Foto: Web/autor não identificado)

O reitor Pró-tempore Josué Moreira (PSL) articula um pretexto para derrubar a nomeação dos diretores eleitos dos campi do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN).

O problema começou porque os diretores gerais e acadêmicos junto com a comunidade do IFRN realizaram discussões que definiram um modelo ideal para retorno das aulas e a gestão rejeitou o trabalho construído de forma coletiva. O plano foi aprovado pelo Conselho Superior em reuniões que Josué Moreira tentou cancelar.

As aulas retornaram ontem em formato remoto emergencial com blocos de disciplinas conforme planejado.

Mas o reitor quer seis aulas por dia e com as disciplinas de forma simultânea.  Ele ainda tentou via Pró-reitoria de Ensino impor sua vontade por meio de duas Orientações Normativas. Diante do impasse os Diretores Gerais se basearam na resposta da Procuradoria Jurídica dada através de um ofício circular dizendo que prevaleceria o planejado pelo Conselho Superior.

Por causa disso, Josué abriu sindicância para investigar condutas anti-hierárquicas e consultou a Procuradoria do IFRN para saber se pode exonerar os diretores de campi tendo em vista que mesmo eleitos estão em condição de pró-tempore até que se resolva o impasse sobre a posse do reitor eleito José Arnóbio de Araújo Filho.

Blog do Barreto