Tarde de protesto em frente ao Carrefour em Porto Alegre onde homem negro foi assassinado por seguranças

Manifestantes pedem justiça pela morte de homem negro em supermercado, ocorrida na noite de quinta-feira | Foto: Alina Souza

Ao menos 20 manifestantes protestaram, no início da tarde desta sexta-feira, ao lado externo do supermercado Carrefour, na zona Norte de Porto Alegre, contra a morte de João Alberto Silveira Freitas, ocorrida na noite de quinta-feira.

Com cartazes, os manifestantes pedem por justiça e pelo fim da discriminação racial. A morte do homem negro, de 40 anos, motivada por um espancamento, está sendo investigada pela Polícia Civil.

Em nota, o supermercado Carrefour classificou o ato como criminoso. Em texto publicado na madrugada desta sexta-feira, a companhia disse que irá romper o contrato com a empresa de vigilância do local e que o funcionário que estava no comando da loja no momento das agressões será desligado. Em respeito à vítima, a rede também anunciou que a loja será fechada.

Com informações do Correio do Povo