Subtenente da PM, Eliabe Marques vai assumir vaga na Assembleia do RN após eleição de Allyson Bezerra em Mossoró

Aos 50 anos, que serão completados em dezembro, o subtenente da Polícia Militar Eliabe Marques deverá assumir seu primeiro cargo eletivo na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte no início de 2020. Primeiro suplente do Solidariedade nas eleições de 2018, ele vai ficar com a vaga de Allyson Bezerra, que foi eleito prefeito de Mossoró neste domingo (15).

A vaga foi bem-vinda. Eliabe concorreu ao cargo de vereador de Natal, nas eleições de 2020, mas os 1.286 votos recebidos neste domingo (15) não foram suficientes para colocá-lo na Câmara Municipal. Agora, ele diz que vai honrar os mais de 16,2 mil votos que recebeu em 2018 e que o colocaram na primeira suplência.

Entre as pautas que deverão orientar o mandato, ele diz que as principais são a segurança pública e a valorização dos servidores dessa área. “A gente tem uma origem na luta pela classe dos policiais e bombeiros militares, mas, além deles, sei que devo representar toda a população. Estou consciente da responsabilidade que me aguarda”, afirmou.

Nascido em Riachuelo, no interior do Rio Grande do Norte, Eliabe chegou a Natal em 1989. Entrou na polícia em 1992 e se envolveu na direção de associações militares. Atualmente é presidente da associação de praças militares, em mandato que vai até 2021 e do qual se licenciou durante a campanha de 2020

Eliabe ainda afirmou que pretende continuar seguindo o posicionamento do partido, que tem sido de “oposição responsável” ao governo do estado, de acordo com ele.

“O nosso trabalho é de oposição, agora uma oposição com responsabilidade. Não é oposição ao Estado e ao povo. Aquilo que for para beneficiar a população, jamais vamos trabalhar contra”, disse.

O suplente de deputado também declarou que ainda vai se reunir com o partido e com suas bases para montar seu gabinete. Até este domingo (15), ele diz, o foco era na campanha para vereador.

Eliabe é casado, pai de três filhos e está cursando Gestão Pública pelo IFRN.

G1 RN