Servidores fora do grupo prioritário furam fila de vacinação contra Covid-19 em Natal, diz sindicato

Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi

Embora não estivessem entre os servidores da Saúde na linha de frente do combate à pandemia da Covid-19, servidores da prefeitura de Natal “furaram a fila” e tomaram a vacina contra a Covid-19 nesta quarta-feira (20). O alerta foi feito pelo Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Natal (Sinsenat), que afirmou que vai fazer uma denúncia ao Ministério Público. A Secretaria Municipal de Saúde confirmou o “equívoco”.

A capital potiguar recebeu pouco mais de 12 mil doses da Coronavac e destinou o imunizante incialmente para trabalhadores da linha de frente da Saúde e idosos em instituições, como abrigos. Como a capital tem mais de 35 mil trabalhadores de saúde, a prioridade ficou para os que atuam em hospitais e UTIs que atendem diretamente pacientes com covid-19 ou suspeita para a doença, por exemplo.

As vacinações de pessoas que não fazem parte do grupo foram registradas pelos próprios servidores com fotos e vídeos nas redes sociais. Um deles atua no setor de informática, no município, e disse nas redes sociais que estava atuando como voluntário. A Secretaria Municipal de Saúde confirmou que algumas pessoas que estão trabalhando em um dos pontos de drive-thru abertos pelo município para a vacinação foram imunizadas.

“Esse equívoco já foi sanado, uma vez que de acordo que o Ministério da Saúde é para vacinar os envolvidos na ação, porém devido a pequena quantidade de doses recebidas, neste momento, Natal não vai vacinar os envolvidos”, informou a pasta.

Após a repercussão dos casos, a Prefeitura de Natal também afirmou, por meio de nota, que os servidores vacinados eram integrantes das equipes envolvidas diretamente na campanha de imunização contra a Covid-19 – grupo que tem a imunização recomendada pelo Ministério da Saúde.

“Apesar do respaldo legal e institucional, fica a partir de agora terminantemente suspensa a vacinação desse grupo de servidores, em função da quantidade reduzida de doses recebidas nesta etapa inicial. A vacinação prosseguirá restrita ao público formado por profissionais de saúde com atuação efetiva e comprovada na linha de frente contra a Covid-19 e aos idosos residentes em instituições de longa permanência”, disse a prefeitura em nota.

G1 RN