Senador do PT-RN, Jean Paul Prates, quer retirar proposta de educação como atividade essencial

O líder da minoria, senador Jean Paul Prates (PT-RN), defendeu ontem (26) a retirada de pauta do projeto (PL 5595/2020) que inclui a educação básica e superior entre as atividades essenciais. Caso seja aprovado pelo Senado sem alterações e não seja vetado pelo presidente, o Brasil poderá ter a reabertura de escolas e faculdades durante a pandemia.

Jean Paul lembrou que o Brasil pode ter um “tsunami“ de casos de covid-19 atingindo professores e estudantes. Somente a educação básica pública engloba um universo de aproximadamente 40 milhões de estudantes e 4 milhões de trabalhadores em educação.

“Não podemos aceitar este lobby. Impor o retorno às aulas presenciais significaria expor uma multidão ao risco de contágio e de morte. Esse não é momento para essa iniciativa. Desde o começo da pandemia, o governo Bolsonaro não tem conseguido garantir segurança sanitária e mais vacinas para população”, afirmou o líder da minoria. “A Covid-19 já matou mais brasileiros nos primeiros 4 meses de 2021 do que em todo ano de 2020. Com o retorno das aulas presenciais, as palavras falta e ausência, serão trocadas por óbitos de professores e alunos”, completou.