RN: Mapeamento do Ecossistema de Inovação lançado pela FIERN visa expandir capacidade tecnológica das empresas

(Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Com a velocidade que o mercado evolui, é fundamental que a inovação seja uma prática adotada corriqueiramente pelas empresas, principalmente para que o desenvolvimento econômico e social do País seja alcançado. Nesse contexto, com o objetivo de ampliar a produção e aumentar a geração de emprego e renda, a Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte (FIERN) lança o Mapeamento do Ecossistema de Inovação no Rio Grande do Norte.

A inciativa foi criada por meio do Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação no Estado do Rio Grande do Norte (NAGI-RN), com apoio do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas doestado (SEBRAE/RN). Segundo o diretor de Inovação da FIERN, Djalma Barbosa, o intuito da ação é expandir a capacidade das empresas no que diz respeito a evolução tecnológica.

“O propósito do documento é focar a organização de dados referentes a ações de ciência e tecnologia desenvolvidos no estado do Rio Grande do Norte, através de um mapeamento estruturado das ‘instituições-chave’, que integram o ecossistema de inovação local, seus respectivos papéis e escopos de atuação quanto à ciência e à tecnologia vigentes e suas inter-relações”, explica,

O projeto identifica e caracteriza todos os atores do ecossistema de inovação no Rio Grande do Norte. A ideia é estimular a estratégia inovadora das empresas, assim como expandir a efetividade das políticas de apoio à inovação por meio da interlocução construtiva e duradoura entre a iniciativa privada e o setor público. Essa relação, na avaliação de Barbosa, é capaz de aumentar a competitividade desses empreendimentos.

“A estratégia inicial apontada no documento, refere-se a dar conhecimento para as empresas dos atores deste ambiente representado por atores da iniciativa pública e privada, bem como contribuir favorecendo espaços de discussão para tratar da gestão da política de inovação, transferência de tecnologias, desenvolvimento de competências – recursos humanos especializados, estudos e pesquisas relacionados ao ecossistema de inovação do Rio Grande do Norte, como proposta futuras”, destaca o diretor de Inovação da FIERN.

Fonte: Brasil 61