Construção civil potiguar suaviza retração em setembro

A Sondagem Indústria da Construção, elaborada pela FIERN, aponta que, no mês de setembro de 2020, a atividade do setor se manteve em queda, embora mais moderada do que em agosto; a mesma tendência de suavização do recuo também foi verificada em relação a setembro do ano passado. Entretanto, o setor continua operando abaixo do padrão usual para o período, tendência que se repete initerruptamente desde fevereiro de 2013, segundo a percepção dos empresários.

Acompanhando o desempenho negativo da atividade, o número de empregados também caiu, mantendo o movimento de baixa que vem sendo observado desde outubro de 2013. O nível médio de utilização da capacidade operacional (UCO), por sua vez, atingiu 35%, 7 pontos percentuais abaixo do índice de agosto (42%) e 3 pontos percentuais acima do valor registrado em setembro de 2019 (32%).

Em outubro, as expectativas da Indústria da Construção potiguar para os próximos seis meses apontam otimismo com relação à evolução do nível de atividade e dos novos empreendimentos e serviços, mas os empresários preveem queda nas compras de matérias-primas e no número de empregados.

O índice de intenção de investimento, por sua vez, recuou 4,3 pontos entre setembro e outubro de 2020, de 33,7 para 29,4 pontos. Ressalte-se que, apesar da queda, o indicador alcançou o maior valor para um mês de outubro desde 2017, quando ficou em 31,1 pontos.

Os índices de satisfação com a situação financeira e com o lucro operacional registraram aumento no terceiro trimestre de 2020, mas permaneceram abaixo da linha divisória de 50 pontos, indicando insatisfação dos empresários tanto com a margem de lucro operacional quanto com a situação financeira de suas empresas.

O indicador de acesso ao crédito também subiu, sem, contudo, ultrapassar a linha dos 50 pontos, mostrando que as restrições continuaram no trimestre. Além disso, os empresários avaliaram que os preços médios das matérias-primas subiram significativamente em relação ao trimestre anterior.