Cães podem identificar cerca de 90% dos casos de Covid-19

Um ano após os estudos iniciais, uma nova pesquisa comprovou que cães treinados podem identificar 90% dos casos de Covid-19 – mesmo em pacientes assintomáticos. O projeto foi desenvolvido por cientistas da London School of Hygiene & Tropical Medicine. Os resultados aumentam as evidências de que cães podem ser usados para farejar o coronavírus. Os dados também colaboram com um recente estudo francês que descobriu que os animais são capazes de reconhecer o vírus com 97% de precisão.

Durante os testes, os cientistas usaram meias, máscaras faciais e outras peças de 200 pacientes com Covid-19. Então, seis cães foram encarregados de farejar os itens na tentativa de descobrir os casos infectados. Os cachorros foram capazes de identificar a doença mesmo quando ela era causada por diferentes variantes. Tal como, eles apontavam as peças de pessoas assintomáticas ou com níveis muito baixos do vírus no sistema.

Os cientistas acreditam que os animais devem desempenhar um papel importante na identificação de casos potenciais em aeroportos e grandes eventos. Contudo, eles devem ser bem treinados para não sinalizarem falsos positivos em troca de petiscos. “Os cães são significativamente mais rápidos do que outros testes. O que sugerimos é que eles participem de uma triagem inicial e, em seguida, a pessoa identificada como positivo deve realizar um teste de PCR complementar”, disse James Logan, coautor do estudo.

Blog antenado