Após 5 mortes por Covid-19 em 4 dias, prefeitura de João Câmara determina fechamento de estabelecimentos e espaços públicos

G1 RN

Município de João Câmara, no RN, registrou cinco mortes por Covid-19 em quatro dias — Foto: Kleber Teixeira/Inter TV Cabugi

O município de João Câmara, na região do Mato Grande, anunciou que vai publicar, nesta quinta-feira (18), um novo decreto endurecendo as medidas de combate a Covid-19. De acordo com a Secretaria de Saúde, o município registrou 5 mortes em quatro dias, passando de 20 para 25 óbitos confirmados pelo novo coronavírus desde o início da pandemia. O decreto vai valer a partir desta sexta-feira (19), e tem validade de 15 dias.

De acordo com a secretaria municipal de saúde, nos últimos dias o número de atendimentos diários no Ponto de Apoio a Covid quadruplicou, subindo de uma média de 20 para cerca de 80 por dia. A unidade recebe pacientes com sintomas iniciais e realiza testes. O funcionamento era de 12 horas por dia e passará a ser 24h.

Por causa desse crescimento no número de óbitos e da procura por atendimento, a prefeitura decidiu publicar o decreto para limitar. “É um decreto com várias medidas diante da situação do aumento imenso de casos no município. A prefeitura, junto com o gabinete de crise foi obrigada a adotar essas medidas pra tentar diminuir a taxa de transmissibilidade”, explica o secretário de saúde, Bruno Augusto.

Entre as medidas estão o fechamento das escolas particulares que tinham retomados aulas presenciais; fechamento de bares; proibição de venda de bebidas alcoólicas para consumo nos estabelecimentos; cancelamento de eventos públicos e privados que possam provocar aglomerações. O município tem uma população estimada em 35.160 pessoas.

O texto do decreto também prevê que praças públicas fiquem interditadas e com as luzes apagadas. O secretário informou que haverá fiscais nesses pontos. Quadras esportivas, campos de futebol, arenas e academias também devem fechar durante 15 dias.

Uma das vitima da doença na cidade foi Valdenuzia Lucas Brito dos Santos, de 49 anos. Ela deu entrada na quarta-feira (10) no Hospital Regional de João Câmara, com insuficiência respiratória. Segundo o irmão dela, Valdemberg Lucas de Brito, ela só realizou o teste que confirmou a Covid-19, na terça-feira (15).

“Na terça-feira de manhã ela foi levada para a sala vermelha. Eu conversei com o pessoal do hospital e pedimos pra ela ser transferida para Natal que teria uma assistência melhor. O Samu veio para transferir ela, mas no processo para levar ela para Natal, ela tinha que ser intubada. Antes de ser intubada ela estava consciente”, contou o irmão. Vanderluzia não resistiu e morreu na madrugada de quarta-feira (17).

Fiscalizações

De acordo com o secretário de saúde do município, os restaurantes poderão funcionar, mas com o horário reduzido apenas para refeições. No café da manhã das 6h às 9h; para o almoço, das 11h às 14h e no horário noturno, das 17h às 20h. Além disso, devem funcionar com limite de pessoas, respeitando o distanciamento e seguindo os protocolos estabelecidos, como uso de máscara e álcool em gel.

Em relação ao comércio, a fiscalização será intensificada. De acordo com a Secretaria de Saúde, as fiscalizações começam nesta sexta-feira (19), através de equipes da Guarda Municipal, Vigilância Sanitária e Polícia Militar. Em caso de descumprimento, o estabelecimento poderá receber multa e até ter o alvará de funcionamento caçado em caso de reincidência.

A Paróquia de João Câmara também determinou o cancelamento das missas presenciais e a suspensão de toda reunião e celebrações pelos próximos 15 dias.

Ao fim desse prazo, Bruno Augusto informou que a prefeitura deverá se reunir com o comitê para avaliar novas medidas. “Dependendo do que vai acontecer nesses 15 dias em relação aos casos, a transmissibilidade, vamos tomar decisões. Se continuar ou aumentar, mais medidas duras serão tomadas”, afirma o secretário de saúde.

Segundo o último boletim da secretaria municipal de saúde, João Câmara tem 1.137 casos confirmados e 25 óbitos pela Covid-19.

De acordo com o Hospital Regional de João Câmara, a unidade estava lotada na manhã desta quinta-feira (18). Havia 4 pacientes em leitos críticos, três intubados, outros três em um anexo e 10 pacientes das enfermarias – todos com Covid-19. Somente nesta quinta, deram entrada mais quatro pacientes com suspeita para a doença e em estado grave.