Senadores do PT reagem à omissão do governo, enquanto clínicas particulares correm para vacinar ricos

No dia em que o governo federal vetou decisão do Congresso que retira a compra da vacina contra a Covid-19 do congelamento de recursos, clínicas privadas anunciaram corrida para comprar doses e vender a imunização contra a doença. Os senadores do Partido dos Trabalhadores (PT) reagiram imediatamente a esse tentativa de transformar a pandemia em uma disputada mercadológica, colocando o lucro acima da vida. O PT no Senado trabalha para que a vacina seja universal e gratuita.

“Sabe por que todas as vacinas básicas são oferecidas de graça pelo SUS [Sistema Único de Saúde], para todos os brasileiros? Porque vacinação é política de Estado e não de mercado”, explicou o senador Humberto Costa (PT-PE).

Estimativa do portal de notícias “Poder360” identificou que 51 países já começaram a vacinação contra o novo Coronavírus. O Brasil, entretanto, segue atrasado na corrida para salvar vidas. Até o momento o governo não conseguiu sequer definir a data para o início da imunização e patina até na aquisição de insumos como seringas.

“Seguimos sem um plano concreto de vacinação pública pelo SUS. Só aqueles endinheirados terão acesso à vacina. Vacinação gratuita e para todos já!”, cobrou o senador Paulo Rocha (PT-PA).

As decisões errôneas do governo, que transformou a vacina em mais uma disputa política e faz propaganda contra a imunicação, preocupa o senador Jean Paul (PT-RN). “O cenário que se desenha é de que quem tem como comprar a vacina terá como se imunizar mais rápido do que quem não tem dinheiro para as doses. Não é justo que os mais pobres sejam prejudicados, mais uma vez, pelas falhas desse governo”, afirmou.

A vacina indiana está na fase três de testes na Índia, etapa em que a eficácia é verificada. Os primeiros estudos clínicos mostraram que o imunizante não gera efeitos colaterais graves e produz anticorpos para a Covid-19. Para chegar ao pedido de cinco milhões de doses, a associação fez um levantamento junto às clínicas de vacinação do país e cada uma apresentou a sua demanda inicial.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), campanhas de vacinação evitam pelo menos quatro mortes por minuto, em todo o mundo. Além disso, geram uma economia de R$ 250 milhões por dia, de acordo com o estudo de um grupo de pesquisadores.