Presidente do IBGE pede demissão

A presidente do IBGE, Susana Cordeiro Guerra, pediu exoneração do cargo, segundo informou a assessoria do instituto federal nesta sexta-feira (26). A economista deve continuar no cargo até que o novo presidente a ser indicado tome posse.

Segundo a nota do órgão federal, o pedido de renúncia foi motivado por problemas pessoais. Entretanto, o IBGE está no centro de um impasse orçamentária. O instituto teve R$ 1,75 bilhão de verba cortado durante a tramitação do orçamento da União no Congresso Nacional. O bloqueio praticamente inviabiliza a realização do censo demográfico.

Susana Guerra, assumiu a presidência do IBGE em fevereiro de 2019, assinou um artigo no jornal O Globo – em co-autoria com o diretor de pesquisas do instituto, Eduardo Rios-Neto – pregando a confirmação da pesquisa.”A defesa do Censo Demográfico é crucial não apenas para o pacto federativo, mas também para a geração de dados que permitam solucionar os enormes desafios impostos ao país”, afirmaram os pesquisadores.

No Congresso Nacional, o líder do governo no Congresso, senador Eduardo Gomes (MDB-TO), se comprometeu com os parlamentares de que o Executivo iria encontrar um meio para recompor a verba para o censo demográfico.

Agência Brasil