Pela primeira vez, Brasil ultrapassa a marca de 2 mil registros de mortes por covid-19 em 24 horas

Pela primeira vez desde o início da pandemia, o Brasil bate a marca de 2 mil mortes por covid-19 em 24 horas. De acordo com boletim do Ministério da Saúde, foram registrados em um dia 2.286 óbitos. Esse número é maior do que a lotação total do Teatro do Sesi (1.750) e é equivalente a 3,5 vezes a lotação do Theatro São Pedro (650).

O total de mortes chega a 270.656. Esse número é maior do que a população total de cidades como Viamão (256.302), Foz do Iguaçu (258.248), Novo Hamburgo (247.032) ou Parnamirim, no Rio Grande do Norte (267.036), segundo dados do IBGE.

No mesmo período, 79.876 pessoas tiveram diagnostico positivo para coronavírus. Com isso, o número de casos da doença totaliza 11.202.305 — a população total do Rio Grande do Sul é de 11.422.973, utilizando estimativas do IBGE de 2019.

Nas últimas semanas, o país enfrenta o agravamento da pandemia em todas as regiões. De acordo com levantamento da Fiocruz, Brasil tem 25 capitais com ocupação das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) igual ou superior a 80%.

Nesta quarta-feira, o Rio Grande do Sul bateu novos recordes de pacientes hospitalizados pela covid-19 em leitos clínicos e de UTI. São mais de 2,3 mil pacientes com covid-19, em leitos intensivos. Há um mês, este número era três vezes menor, com 783 pessoas nessas condições. Já são 31 dias com aumentos consecutivos no total de hospitalizados pela doença em UTIs.

Zero Hora