Mortes por COVID-19 no Brasil superam população de 845 cidades mineiras

Uberaba, no Triângulo Mineiro, é uma das oito cidades mais populosas de Minas que tem mais de 300 mil habitantes

O Brasil chegou ao dramático número de 300.685 brasileiros mortos por COVID-19 na quarta-feira, resultado da pandemia que não só impressiona como provoca espanto quando comparado ao tamanho de populações de grandes e médios municípios de Minas Gerais, segundo estado mais populoso do território nacional. Perde apenas para São Paulo.

Em Minas, somente oito municípios, de um total de 853, não seriam varridos pela doença respiratória quando se busca comparação para medir a extensão a que chegam os óbitos em todo o país, além do drama de interromper o direito à vida.

As oito cidades mineiras que superam 300 mil habitantes são: Belo Horizonte, Uberlândia, Contagem, Juiz de Fora, Betim, Montes Claros, Ribeirão das Neves e Uberaba. Ou seja, outros 845 municípios do estado têm população menor que o número de vidas perdidas para COVID-19 no Brasil registrado na quarta-feira. A estimativa de habitabtes é do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), referente a 2019.

Em Minas Gerais, grandes cidades como Governador Valadares, Ipatinga, Sete Lagoas, Divinópolis e Santa Luzia, que têm população acima de 200 mil, seriam “extintas”, se levado em conta o número de mortes pela COVID-19 no Brasil. De acordo com o IBGE, Minas tem 21.292.666 habitantes. Se as 300.685 mortes fossem contabilizadas no estado, 1,41% da população mineira teria perdido a vida.

O número de mortes por COVID-19 no Brasil equivale, também, a quase 100 vezes a população de Albertina, no Sul de Minas, e São Sebastião da Vargem Alegre, na Zona da Mata. Segundo o IBGE, ambas as cidades tem 3.007 habitantes. Daria, também, quase duas cidades de Pouso Alegre, uma das maiores do Sul de Minas, com 150.737 moradores.

Há outras formas de comprender o que representam os registros  de mortes no Brasil provocadas pelo novo coronavírus. Trata-se um número tão elevado que corresponderia, por exemplo, a pouco menos de cinco estádios do Mineirão, em Belo Horizonte, na Região da Pampulha. O chamado gigante da Pampulha pode comportar até 62 mil pessoas.

Estado de Minas