CRMs abrem sindicâncias contra 43 médicos propagadores do “tratamento precoce”. Nenhuma no RN

Os Conselhos Regionais de Medicina (CRMs) abriu 43 sindicâncias para apurar a atuação profissional de médicos propagadores da tese do “tratamento precoce” contra a covid-19.

São profissionais que defendem o uso de ivemerctina e hidroxicloroquina para tratar a doença mesmo sem qualquer comprovação científica.

A informação é fruto de levantamento do Jornal O Estado de S. Paulo.

Blog do Barreto entrou em contato com o Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Norte (CREMERN) que informou não ter recebido qualquer denúncia a respeito da quebra da ética médica com a prescrição dos medicamentos sem comprovação científica.

A informação surpreende tendo em vista que é recorrente a presença de médicos potiguares em veículos de comunicação, sobretudo de Natal, defendendo o “kit covid” e, principalmente, a ivermectina como eficazes contra a doença.

Blog do Barreto