Covid-19: Compositor do boi garantido morre e cantor é transferido para a uti no amazonas

Casos de Covid-19 entre artistas do Boi Garantido, uma das associações folclóricas que participam do Festival de Parintins, no Amazonas, se agravaram nos últimos dias. Na madrugada desta sexta-feira (08), o compositor Rafael do Carmo Araújo, conhecido como Marupiara, de 37 anos, morreu por complicações causadas pela doença. E o levantador de toadas David Assayag precisou ser levado para a UTI.

Ambos haviam participado de uma live da agremiação no Teatro Amazonas, em Manaus, no dia 28 de dezembro. Uma semana depois, foi detectado um surto de Covid-19 em integrantes do Boi Garantido que estiveram no evento. Ao menos seis artistas que se apresentaram na ocasião foram diagnosticados com infecção por coronavírus.

A live foi realizada em um momento no qual havia aumento de casos de Covid-19 no Amazonas. O estado está na fase roxa na pandemia desde a segunda-feira (4). Essa classificação significa que o estado enfrenta uma situação de alto risco, de acordo com a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS).

Rafael havia dado entrada no Hospital São Lucas, em Manaus, na madrugada de 31 de dezembro. De acordo com familiares, o compositor estava com comprometimento pulmonar e saturação baixa.

Em 4 de janeiro o artista precisou ser intubado, devido a complicações no quadro clínico. O quadro acabou se agravando e Rafael morreu na madrugada desta sexta-feira. Integrante do Boi Garantido há 12 anos, ele compôs mais de 20 canções gravadas pela agremiação neste período. Rafael também trabalhava como professor de Geografia em Manaus.