Brasil está com imagem negativa no exterior por conta da pandemia

(crédito: Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Há meses ocupando o segundo lugar no ranking dos países com mais mortos pela covid-19, o Brasil, hoje, fica atrás dos Estados Unidos e da Índia em número de casos. Com mais de 4,5 milhões de infectados e 135 mil óbitos pelo novo coronavírus, a nação ainda registra altas atualizações diárias e, assim, consolida-se, também, como alvo de críticas em outros países.

Morando no exterior, brasileiros ouvidos pelo Correio afirmam que a forma como o Brasil encara a pandemia surpreende negativamente o resto do mundo.

Enquanto especialistas ressaltam o impacto de uma gestão negacionista nas relações internacionais, o presidente Jair Bolsonaro mantém o discurso de que o Brasil “foi um dos países que menos sofreram com a pandemia” e culpabiliza imprensa, governadores e prefeitos pelas consequências da doença.

Para o professor de relações internacionais do Instituto de Educação Superior de Brasília (IESB) Rafael Duarte, o estrangeiro divide-se entre elogios ao Sistema Único de Saúde (SUS) e ao corpo técnico de saúde pública; e críticas ao papel do presidente da República e às lideranças governamentais, estaduais e municipais.

“A visão do exterior mais técnica está sendo bastante crítica dessa dicotomia que a gente percebe na realidade brasileira — a capacidade da política de estado chamada SUS e o governo, que tem decisões, no mínimo, controversas dentro de um quadro mundial”, pondera.

Fonte: Correio Braziliense