Apresentadora critica jornal e é demitida da Record após 15 anos, diz colunista

A apresentadora Adriana Araújo foi demitida da Record TV após 15 anos na emissora. Em carta de despedida enviada aos colegas nesta sexta-feira (19), a jornalista afirmou que sempre defendeu a “verdade” e trabalhou “ao lado da ciência e da vida”. Segundo informações do colunista do UOL Fefito, a demissão teria ocorrido após Adriana criticar a emissora.

Conforme a coluna, desde o início do ano passado a apresentadora e a cúpula do jornalismo da emissora estavam se desentendendo. A jornalista não concordava com a linha editorial do “Jornal da Record” que, para ela, estava amenizando os impactos da pandemia do novo coronavírus.

Adriana Araújo apresentou o telejornal entre 2006 e 2009 e de 2013 a 2020, mas em junho do ano passado por causa das críticas, foi substituída por Christina Lemos e passou a apresentar o “Repórter Record Investigação”. O programa apresentado atualmente pela repórter ficará a cargo de Roberto Cabrini.

Também nesta sexta, a emissora demitiu o jornalista Domingos Meirelles, de 80 anos, que estava afastado das atividades desde o início da pandemia, por integrar o grupo de risco. Ele estava na emissora há quase sete anos.