TRE/RN mantém sentença de inelegibilidade para ex-prefeito de Angicos

Na sessão plenária desta terça-feira (25), os membros da corte do Tribunal Regional Eleitoral do RN (TRE/RN), em Natal, acordaram, por maioria, em manter a condenação imposta pela Procuradoria Regional Eleitoral (PRE), que aplicou sanção de inelegibilidade pelo período de oito anos subsequentes à eleição de 2020 ao ex-prefeito do município de Angicos, Deusdete Gomes de Barros, por abuso de poder econômico.

Conforme nota do site do Tribunal, de acordo com o parecer da PRE, no cumprimento de medida de busca e apreensão na casa do então candidato e no seu comitê de campanha, foi apreendida uma lista com o nome de 110 eleitores, seus respectivos endereços e quantitativo de votos que cada um poderia fornecer, assim como a quantia, em espécie, de R$ 30.950,00 escondidos no quintal da residência de Deusdete Gomes.

Foi decidido pela inelegibilidade nos termos do inciso XIV do artigo 22 da Lei Complementar nº 64/90, entendendo que o então candidato, no contexto das eleições de 2020, praticou abuso de poder econômico para beneficiar a sua própria candidatura.

Copy link