Exportações potiguares voltam a crescer em agosto e registram alta superior a 173%

As exportações do Rio Grande do Norte voltaram a apresentar um bom desempenho no mês de agosto. O envio de mercadorias para o mercado internacional teve um crescimento de 173,7% no comparativo com o mesmo mês do ano passado, movimentando US$ 43 milhões, contra US$ 15 milhões em 2022. 

A notícia é do Sebrae RN. Esse resultado, no entanto, é 49,2% menor que o exportado no mês anterior. Em agosto, as importações tiveram um volume maior que as exportações, atingindo US$ 77,7 milhões. Por isso, a balança comercial potiguar encerrou o oitavo mês do ano com um déficit de US$ 35,2 milhões.

Os números estão na edição de agosto do Boletim da Balança Comercial do RN, um informativo elaborado mensalmente pela Unidade de Gestão Estratégica do Sebrae no Rio Grande do Norte com base nos dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços.

O informativo acompanha a evolução do comércio exterior do estado mês a mês, assim como as operações de compra e venda de mercadorias no mercado internacional durante série histórica, que leva em consideração os cinco últimos anos.

Mesmo com um volume nominal inferior ao das importações, as remessas de produto para o exterior tiveram um avanço expressivo, no comparativo com agosto de 2022, muito em função das exportações do óleo combustível de petróleo (fuel oil). Foram enviadas 331,6 mil toneladas para países, como a Espanha, chegando a um volume perto de US$ 20,2 milhões – quase a metade do total que foi exportado durante o mês.

Outros itens que contribuíram para esse resultado positivo foram as pedras preciosas, cujo envio para Tailândia somou US$ 3,7 milhões. Os melões também integram a lista dos produtos mais exportados no mês, com um total de US$ 2,1 milhões. As melancias frescas (US$ 1,6 milhão) e os tecidos de algodão (US$ 1,3 milhão) completam o ranking.

Portal 96 FM

Copy link