Corrente do PSOL rompe com a legenda e a acusa de abandonar socialismo

Uma das alas fundadoras do PSOL, a CST (Corrente Socialista de Trabalhadores e Trabalhadoras) decidiu deixar o partido.

O motivo é o fato de a legenda, na avaliação da corrente, ter se aliado a setores conservadores da sociedade, representadas no governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

“O PSOL rasgou seu programa socialista para apoiar e compor o governo Lula/Alckmin junto com representantes dos banqueiros, agronegócio, multinacionais e setores da extrema direita, como o ministro da Defesa, José Múcio Monteiro, a ministra do Turismo, Daniela do Waguinho e outros bolsonaristas”, diz manifesto publicado pela tendência explicando sua decisão.

A CST tem algumas centenas de militantes e quase nenhum político de expressão. Seu representante mais conhecido é o ex-deputado federal Babá, um dos fundadores do partido, em 2004, após ter sido expulso do PT.

“Não fundamos o PSOL para estimular a conciliação com os patrões, mas para combatê-la”, afirma a CST.

MSN -FolhaPress