RN: número de casos de varíola dos macacos aumenta 23,66% em um mês

O Rio Grande do Norte registrou um aumento de 23,66% nos casos de varíola dos macacos entre sete de outubro a 7 de novembro deste ano. Em números absolutos, foram registrados 22 novos casos, passando de 93 para 115 casos da doença. No comparado ao mesmo período anterior, quando 54 novos casos foram confirmados entre 8 de setembro a 7 de outubro, os dados apontam uma tendência de queda nas infecções. As informações são dos boletins epidemiológicos da Secretaria de Saúde Pública do estado (SESA/RN).

Segundo o último balanço, ao todo 12 municípios do estado potiguar apresentam pelo menos um caso confirmado da doença. Dentre eles, Natal lidera o ranking com 73 casos de monkeypox. Em segundo lugar, aparece Caicó com 24 casos confirmados, seguido de Parelhas que registrou 18 e Parnamirim, com 15. Já entre os municípios com menos notificações da doença estão: Doutor Severiano (1), Equador (1), Espiríto Santo (1), Extremoz (3) e Mossoró (3).

Angicos, Canguaretama, Cerro-Corá e Macaíba são alguns municípios que não têm nenhum caso confirmado. A nível nacional, o número de notificações confirmadas diminuiu 11,98%, caindo de 9.475 para 8.340 dentro do período analisado. O número de óbitos pela doença, por outro lado, aumentou de 3 para 11. O mesmo ocorreu com o total de casos prováveis que saiu de 553 para 839.

Na divisão por sexo, o masculino permanece sendo o mais atingido pela varíola dos macacos, contemplando 96 dos casos confirmados, enquanto o feminino tem 19. Em relação à faixa-etária, integram os grupos mais afetados as pessoas com idade entre 30 a 39 anos e 20 a 29 anos. Já o público infantil entre 0 a 11 anos e adultos com 50 a 59 representam as populações menos impactadas.

Tribuna do Norte

Copy link