“Lula tem que morrer”, grita Wendel Lagartixa após fazer menção a arma

O deputado estadual eleito pelo PL, Wendel Cortez, conhecido como Wendel Lagartixa, aparece em um vídeo que circula nas redes sociais discutindo com populares, momento em que faz menção de puxar uma arma na cintura e grita “Lula tem que morrer”, logo antes de entrar em um veículo.

Nas imagens é possível ver Wendel sendo criticado por algumas pessoas na rua, que gritam o nome do candidato a presidência da República, Luís Inácio Lula da Silva, e são retrucados pelo futuro parlamentar que responde: “Lula é um ladrão. É Lagartixa”, e aponta para a cintura e diz: “olha pra Lula” e continua: “Lula tem que morrer”.

Wendel é policial militar reformado e é investigado em um triplo homicídio ocorrido em Natal no último dia 29 de abril. Por esse crime, o então candidato a deputado estadual acabou preso em julho, e foi solto 45 dias depois, dia 15 de setembro, a menos de um mês para as eleições.

Além de investigado no triplo homicídio, Wendel já foi condenado e cumpriu pena pelo crime de posse de arma ou munição de uso restrito sem autorização. Por esse motivo, o Ministério Público Eleitoral pediu a impugnação do registro de candidatura dele. O processo está em tramitação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Segundo a legislação federal, Wendel Lagartixa, como policial militar reformado, não possui autorização para portar arma de fogo. De acordo com a Lei nº 10.826/2003, o porte de arma de fogo está condicionado ao efetivo exercício das funções institucionais por parte dos policiais, motivo pelo qual não se estende aos aposentados.

Fonte: Blog do Tony Martins

Copy link