Governo firma parceria com Embrapa para ampliar Algodão Ecológico Potiguar

O primeiro ano de implantação, 2022, do Projeto Algodão Agroecológico Potiguar (PAAP), realizado pelo Governo do Rio Grande do Norte através das secretarias Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (Sedraf), Emater e parceiros da sociedade civil, foi avaliado como um sucesso por envolver 254 famílias de agricultores familiares, área plantada de 339,5 hectares (a maior parte no Sertão de Apodi com 120 hectares), produção total de 117 toneladas de algodão e R$ 500 mil comercializado.

O PAAP foi criado por decreto em 21 de dezembro de 2021, com o objetivo de resgatar a cultura do algodão com base agroecológica, manejo adequado à proteção do meio ambiente e acesso ao mercado com comercialização justa.

Neste primeiro ano o PAAP está em 40 municípios e 102 comunidades. Dos 10 territórios do RN, oito participam (Alto Oeste, Sertão de Apodi, Sertão Central, Seridó, Assú/Mossoró, Mato Grande, Trairi e Potengi).

Na abertura do Seminário Estadual de Avaliação do Projeto Algodão Agroecológico Potiguar, nesta quarta-feira (23), no Auditório da Emater-RN, a governadora Fátima Bezerra disse que o RN já está colhendo frutos dos primeiros passos do projeto. “Este é um desafio ousado e temos como meta chegar à produção em mil hectares envolvendo mais de 800 famílias em 2023. Isto em um contexto do desenvolvimento sustentável e de proteção ao meio ambiente. Não tenho dúvidas do êxito do projeto pelo arranjo institucional e comprometimento das partes, o que é imprescindível para o sucesso e para a geração de trabalho e renda para nosso povo”.

Fátima Bezerra também destacou que o projeto tem para 2023 “novas parcerias importantes para avançarmos cada vez mais na melhoria da qualidade de vida do nosso povo, com trabalho, renda e inclusão social”. A governadora se referiu ao termo de compromisso assinado no seminário com a Embrapa Algodão para capacitação técnica de 300 famílias de agricultores familiares.

Titular da Sedraf, Alexandre Lima disse que o resgate da cultura do algodão no RN “acontece com novo modelo de produção e comercialização garantida a partir de preço justo. O Governo do Estado garante políticas públicas para atender ao produtor e promover desenvolvimento econômico e social sustentável. Em 2023 vamos fazer melhor e chegar a mil hectares de algodão implantado no RN”, reforçou.

Copy link