Covid: internação infantil bate recorde em hospitais referência de SP

A onda de contágio da Ômicron, nova cepa do coronavírus, motivou recordes de infecções em todo o mundo. Em entrevista ao Metrópoles, gestores de hospitais de referência ao público infantil na cidade de São Paulo informaram que a variante também elevou a patamares inéditos os atendimentos e as internações para tratamento da Covid-19 de crianças de até 12 anos.

No Hospital Municipal Menino Jesus, na Bela Vista, região central de São Paulo, foram internadas 12 crianças por coronavírus somente até esta quarta-feira (12/1). Trata-se de um novo recorde para o período de um mês no centro médico. Antes, o mês mais movimentado tinha sido março do ano passado, quando 10 crianças ficaram internadas por lá.

“Não tenho dúvida de que esse aumento está ligado à Ômicron, que se espalha com mais facilidade e está infectando até muita gente vacinada”, avalia o pediatra Antônio Carlos Madeira de Arruda, 75 anos, superintendente médico do Hospital Municipal Menino Jesus.

Desde o início da pandemia, em março de 2020, não houve nenhuma morte infantil por coronavírus no endereço, referência para onde crianças atendidas na rede pública municipal são preferencialmente encaminhadas.

Das 12 internações em janeiro no hospital, cinco crianças já tiveram alta. Ainda restam internados dois bebês com 2 meses de idade, duas crianças de 2 anos, uma criança de 1 ano e um adolescente de 13 anos. Todos são monitorados na enfermaria. “Na maioria das vezes, crianças de pouca idade tem quadros muito leves”, afirmou Arruda.

Fonte: Metrópoles