Solenidade da Gratidão dá início à programação dos 44 anos do Parque das Dunas

Para dar início às atividades alusivas ao aniversário de 44 anos do Parque Estadual Dunas do Natal “Jornalista Luiz Maria Alves”, foi realizada, na manhã desta sexta-feira (19), uma solenidade com representantes do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente – Idema, autoridades ambientais, culturais e colaboradores da Unidade de Conservação.

O momento foi marcado por depoimentos de pessoas que atuam em defesa desse patrimônio vivo dentro da capital potiguar, e aconteceu no auditório Tocandira, no Parque das Dunas.

Em sua fala de abertura, a gestora do Parque, Mary Sorage, comentou sobre a importância da Unidade de Conservação, apresentando uma breve introdução sobre a criação do Parque. “É com muita alegria que celebramos os 44 anos de vida do Parque das Dunas. Agradeço a todos aqui presentes, ao mesmo tempo em que ressalto sobre a nossa responsabilidade de proteger esse patrimônio, não apenas para a atual geração, mas para as próximas. Nosso compromisso com a vida é gigante e não podemos ignorar o dever que temos com tantos seres que compõem este lugar, pelo simples fato de não entendermos a sua língua”, comentou a gestora.

A solenidade contou com a presença do diretor da ONG Baobá, Haroldo Mota; da representante da Câmara Municipal de Natal, Cíntia Suelen; do produtor cultural, Marcos Sá de Paula; do idealizador do Programa Jornada no Bosque, Maurício Panella; da professora cientista, Eliza Freire, além de representantes da Polícia Ambiental, coordenadores e técnicos do Idema.

O Parque das Dunas oferece um ponto de encontro das pessoas, o contato com a natureza, espaço para a prática de atividades físicas e realização de eventos, entretanto, a primeira Unidade de Conservação do Estado vai muito além dessas possibilidades. É um local que ocupa uma área de aproximadamente 1.172 hectares, um fragmento do Bioma da Mata Atlântica brasileira, fundamental para a qualidade de vida da população, contribuindo tanto na recarga do lençol freático da capital, quanto na purificação do ar.

O setor de uso público é o “Bosque dos Namorados”, ocupa uma área aproximada de sete hectares, com mais de mil e quinhentas árvores nativas da Mata Atlântica. Outro fato que se destaca é que o Parque das Dunas abriga uma fauna e flora de grande valor biológico, e entre as espécies, muitas estão em processo de extinção, por isso a importância de se falar sobre a necessidade de preservação.

Qual sua opinião?