Secretário do Consórcio Nordeste entra com pedido de habeas corpus para não depor na CPI da Covid na ALRN

O ministro da Previdência Social, Carlos Gabas, fala na sessão especial de debates para discutir a Previdência Social, na Câmara dos Deputados (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

À frente da Secretaria Executiva do Consórcio Nordeste, o ex-ministro Carlos Gabas, não quer depor na CPI da Covid, que tem reuniões e depoimentos na Assembleia Legislativa do RN. Gabas deu entrada com pedido de habeas corpus no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte.

Ele estava marcado para depor na CPI amanhã, quarta- feira (6). O Habeas Corpus será analisado e julgado pelo desembargador João Rebouças.

A CPI da Covid-19 determinou ainda em agosto a data de 06 de outubro para a oitiva do secretário sobre a compra dos respiradores para atendimento de pacientes acometidos de coronavírus e não entregues pela empresa Hempecare Pharma Representações Ltda aos estados nordestinos, que causou prejuízo de R$ 4,94 milhões ao Rio Grande do Norte, que pretendia adquirir 30 respiradores.

No Fórum dos Governadores que aconteceu no estado em 25 de agosto, quando perguntando sobre a compra dos respiradores, de acordo com o ex-ministro “O consórcio é o maior interessado de que sejam apuradas as responsabilidades e punidos os culpados, porque nós é que fizemos a denúncia”.

Novo Notícias

Comentários
  1. Posted by Antonio