RN mantém liderança na produção nacional de camarão

Em 2020, o Nordeste foi responsável por 99,6% da produção brasileira de camarão, liderada pelo Rio Grande do Norte (34,8%) e Ceará (33,2%). No entanto, os três principais produtores potiguares, municípios de Pendências, Canguaretama e Arês, perderam posição no ranking nacional, quando comparado ao ano de 2019. Os dados são da Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM), divulgada nesta quarta-feira (29) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

A produção de camarão criado em cativeiro cresceu 14,1%, totalizando 63,2 mil toneladas. O valor de produção da carcinicultura foi de R$ 1,3 bilhão, alta de 9,3% ante 2019. Após dois anos como maior município produtor, Pendências recuou 4,5% e caiu para segundo lugar, com 3,7 mil toneladas produzidas em 2020. Quem assumiu a primeira posição foi o município de Aracati (CE), onde foram produzidas 3,9 mil toneladas, alta de 31,1%.

Também localizado no Ceará, Acaraú (2.627 toneladas) ficou à frente de Canguaretama, com 2.620 toneladas, e Arês, município produtor de 2,5 mil toneladas.

Juntos, Rio Grande do Norte e Ceará produzem sete em cada dez toneladas de camarão brasileiro, representando 68% da produção total. Enquanto o Ceará teve um crescimento de 25,6% na produção entre 2019 e 2020, o estado potiguar cresceu apenas 5,7% no período. Os dados compilados no ranking refletem essa tendência.

Mesmo assim, o Rio Grande do Norte, contabilizando 21,9 mil toneladas de camarão em 2020, permanece como maior produtor nacional do crustáceo. Essa produção equivale a mais de meio bilhão de reais (R$ 565 milhões), o que corresponde a 42,6% do valor de produção de todo o camarão produzido em território nacional.

Larvas

Canguaretama é o maior produtor de larvas e pós-larvas de camarão do Brasil, com 3.650.000 milheiros produzidos em 2020. Com uma produção de 6,6 milhões de milheiros, o Rio Grande do Norte também se mantém como maior produtor de larvas e pós-larvas, as formas jovens de camarão. Em 2020, o Brasil produziu 12,5 milhões de milheiros. Com informações do IBGE