OGU 2022: Transferências a estados e municípios crescem R$ 1,3 bilhão nas emendas

O Ministério da Saúde foi o principal beneficiado pelas emendas apresentadas ao Orçamento Geral da União (OGU) para 2022, recebendo R$ 5,5 bilhões de emendas individuais e R$ 5,3 bilhões de emendas de bancada.

A vantagem é parcialmente explicada pela obrigação constitucional que deputados e senadores têm de destinar metade de suas emendas para ações e serviços públicos de saúde.

Ainda há R$ 3,273 bilhões de emendas individuais com transferências para os estados, o DF e os municípios brasileiros.
Essas foram as operações que mais cresceram em comparação com o OGU deste ano, quando deputados federais e senadores apresentaram R$ 1,99 bilhão para transferências – aumento de R$ 1,282 bilhão.

Depois da Saúde, os principais destinos das emendas individuais foram os ministérios da Cidadania (R$ 425 milhões), Desenvolvimento Regional (R$ 342 milhões), Educação (R$ 305 milhões) e Turismo (R$ 152 milhões). Entre as emendas de bancadas estaduais, foram mais beneficiados o Desenvolvimento Regional (R$ 3,9 bilhões), a Educação (R$ 2,1 bilhões), a Infraestrutura (R$ 2 bilhões), a Agricultura (R$ 1,7 bilhão), a Justiça e Segurança Pública (R$ 865 milhões) e a Cidadania (R$ 821 milhões). Com informações da Agência Câmara de Notícias.