Festa do Boi volta em 2021 em nova data e deverá ser só para vacinados contra a Covid

A tradicional Festa do Boi, maior evento agropecuário e de agronegócio do Rio Grande do Norte e uma das maiores da região Nordeste, voltará a ser realizada em 2021. Após ter tido uma edição virtual no ano passado, em função da pandemia de Covid-19, a festa voltará a ter presença de público e shows musicais.

O local será o de sempre: o Parque de Exposições Aristófanes Fernandes, em Parnamirim. Mas a data vai mudar: em vez de outubro, a festa acontecerá em novembro: entre os dias 13 e 20.

O prefeito de Parnamirim, Rosano Taveira (Republicanos), já confirmou nesta sexta-feira (10) apoio à realização do evento no formato tradicional. Em entrevista à TV Ponta Negra, Taveira disse que a Festa do Boi 2021 será o primeiro grande evento aberto da cidade após as restrições impostas pelo coronavírus.

Ao PORTAL DA 98 FM, o presidente da Associação Norte-rio-grandense de Criadores (Anorc), Marcelo Passos, declarou que deu entrada nesta semana em um pedido de autorização para que o evento aconteça. Já foram protocolados pedidos junto ao Governo do Estado e à Prefeitura de Parnamirim. Uma consulta também já foi formulada ao comitê científico que assessora a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap) na definição de restrições da pandemia.

A Anorc, que promove o evento, pretende realizar a Festa do Boi com protocolos específicos de saúde. Entre as medidas, deve constar a exigência de que só podem ter acesso ao parque pessoas vacinadas contra a Covid-19. Esse foi o pedido apresentado ao governo estadual e à prefeitura.

“Estamos dialogando. Vamos definir até a próxima semana”, diz Marcelo Passos.

A data também deve mudar. O evento, que acontece tradicionalmente em outubro, este ano será realizado no mês seguinte. Segundo Marcelo Passos, a Festa do Boi será entre 13 e 20 de novembro.

“Sugerimos ao comitê científico que a festa seja só para vacinados, com as pessoas usando máscara e álcool em gel. Além disso, estamos discutindo o avanço da vacinação”, ressalta.

98 FM Natal

Qual sua opinião?