Fátima e Jean voltam da Europa com confirmação de investimentos e reconhecimento internacional da produção eólica do RN

A governadora Fátima Bezerra (PT-RN), o Senador Jean (PT-RN) e a comitiva potiguar que viajou à Europa voltam do neste sábado (13) com confirmações de novos investimentos. Eles consolidaram por lá o pioneirismo e expressão do Rio Grande do Norte na produção de energias renováveis.

Após a participação na Conferência na ONU para a Mudança do Clima (COP-26), na Escócia, o Senador Jean e a comitiva do RN estiveram também na Noruega e na Dinamarca, dialogando sobre projetos de produções eólicas e fotovoltaicas.

Na Noruega, Jean recebeu a confirmação do investimento de R$ 1,6 bilhão da empresa Scatec em um projeto de energia solar na cidade de Assu, na região do Vale do Açu potiguar. O projeto vai gerar 1,2 mil empregos na construção de uma usina fotovoltaica que vai produzir 523 Mw.

Após o início das atividades, essa usina fotovoltáica deve gerar um valor anual de R$ 19,5 milhões de contratos de operação e manutenção por 25 anos. A energia produzida será vendida prioritariamente para a indústria de alumínio.

No encontro, o presidente da Caern, Roberto Linhares, iniciou tratativas para que a Companhia de Águas e Esgotos do RN compre o excesso de energia produzido e possa diminuir suas contas mensais.

Ainda na Noruega, o Senador Jean e o restante da comitiva visitaram a Equinor, estatal de energia do país e parceira na Scatec no projeto que será desenvolvido no Rio Grande do Norte.

Dinamarca

Na Dinamarca, na companhia da governadora Fátima Bezerra, o Senador Jean e demais representantes que viajaram à Europa acertaram uma parceria com a maior fabricante de aerogeradores do mundo.

O acordo de cooperação foi firmado com a empresa Vestas a fim de iniciar os estudos para a construção de um polo de apoio às operações offshore de geração de energia eólica no litoral Norte do estado. Ainda neste ano, os representantes da empresa devem chegar em Natal para assinar o acordo, que vai permitir a montagem de grandes estruturas de torres que vão gerar energia no mar.

O Senador Jean destacou que os contatos tanto na Noruega, quando na Dinamarca não se fizeram a partir de agora, mas foram construídos ao longo dos anos. “Chegamos aqui com diálogos encaminhados, porque eles conhecem o pioneirismo do Rio Grande do Norte na produção de energias renováveis e sabem do potencial do nosso estado”, reforçou o Senador.

“Acordos de cooperação concretos foram firmados com fundos de investimentos, agência de energia da Dinamarca, e com empresas sobre projetos específicos que já estão sendo colocados no papel e na prática, e que estão aguardando agora somente a questão do Marco Regulatório das Eólicas Offshore (no mar)”, complementou Jean.

Jean apresentou no Senado Federal o projeto de lei 576/2021 que vai regular toda a exploração de energia no mar do Brasil. Assim como na produção de energia eólica em terra, o estado potiguar deve ser também destaque na produção offshore, quando a modalidade for iniciada no país.

A Dinamarca possui experiência em utilização de fontes renováveis na matriz elétrica e suas empresas são líderes no desenvolvimento de novas tecnologias para o setor. Já o Rio Grande do Norte tem uma matriz elétrica composta por 87% de fontes renováveis, e um potencial ainda não explorado de geração de energia no mar. “O acordo consolida a vocação potiguar como polo nacional de geração de energias renováveis”, corrobora o Senador Jean.