Comércio defende que 80% de seus trabalhadores sejam vacinados

O presidente da CDL Natal, José Lucena voltou a defender que, uma vez concluída a vacinação dos idosos e pessoas comorbidades, que 80% das vacinas sejam direcionadas à população que está trabalhando diariamente, e 20% para faixa etária pura.

“Precisamos garantir a saúde daqueles que estão trabalhando, que não podem ficar em casa em distanciamento social. Precisamos avançar nesse sentido e garantir que as empresas continuem funcionando para as pessoas trabalhando em segurança, não dá mais para suspender as atividades caso haja uma nova onda de contaminação”, afirmou José Lucena.

Lideranças empresariais solicitaram à governadora Fátima Bezerra, na semana passada, a inclusão dos trabalhadores do comércio na lista de prioridades para vacinação da covid-19.

Em ofício, afirmam que a imunização das pessoas que atuam no comércio é urgente, uma vez que estes profissionais têm contato direto com o público e estão expostos ao risco de contágio, mesmo com a adoção de medidas preventivas.

A pauta já vinha sendo tratada pela Câmara de Dirigentes Lojistas de Natal e a Procuradoria do Trabalho com o argumento de que empresários e colaborares estão na linha de frente, uma vez que precisam trabalhar para fazer a economia circular e manter os empregos.

O movimento dos lojistas não é isolado. Dados que acabam de ser divulgados indicam que o Índice de Confiança do Empresário do Comércio subiu pela segunda vez seguida e voltou ao nível de “satisfação”, chegando a 107,8 pontos em julho. Foi o segundo mês seguido de alta, após cinco meses consecutivos de queda.

O crescimento foi de 11,7% em relação a junho, quando ele marcou 98,4 pontos. E em relação a julho de 2020 (69,3 pontos), o crescimento foi ainda maior: 55,6%.

Agora RN