Crônica: Retrato de Amigos – Luiz Gameleira do Rego

Gilvan Rodrigues Leite
GameleiraQuando vim morar em João Câmara, no mês de agosto de 2003, recebi orientação de uma amiga de Mossoró, que chegando aqui, procurasse Luiz Gameleira do Rêgo, mais conhecido como Gameleira, pois o mesmo como vereador, liderança inconteste no município, seria de grande importância para mim, o que de fato se concretizou.

Encontrei nele e sua esposa Dora, apoio, lealdade e uma amizade incondicional que perdura até hoje.

Nossa amizade cada vez mais foi se estreitando, saindo daí uma empatia política, pois ele me apresentou à então candidata a Prefeito, Maria Gorete Leite, e daí tornamo-nos cada vez mais íntimos, e fizemos juntos um trabalho político coroado de sucesso, e Gorete Leite vitoriosa no pleito municipal, fomos nomeados, ele Chefe do Gabinete Civil, e eu Secretário Municipal de Finanças (Tesoureiro Municipal, quando dividimos trabalho, alegrias, vitórias, tristezas, derrotas, sabores e dissabores.

Menino pobre nascido nos sertões do Alto Oeste Potiguar, na Princesa do Oeste, Pau dos Ferros, entre as serras compreendidas entre Encanto, Mundo Novo, Guardado, Camará e Merejo, de tradicional família da região, os Gameleira do Rêgo, trouxe no sangue o DNA do trabalho na agricultura, o gosto pela terra e a paixão pela política.

Desde criança, mesmo sem condições, procurou aprender a ler e escrever. Aprendeu as quatro operações aritméticas e logo no alvorecer da vida lançou-se ao trabalho, ainda de calças curtas.

Os caminhos da vida o trouxeram para a Fazenda Zabelê, na época do ciclo do agave. Trabalhador honesto, perspicaz e interessado, logo granjeou amizade, respeito e confiança dos administradores de Zabelê, tornando-se um importante colaborador daquele empreendimento, e neste interim, casou-se com Dora, sua esposa e companheira de toda vida.

Não concebeu filhos, mas vindo morar em João Câmara, logo conquistou uma grande legião de amigos e admiradores, que o levaram por 16 anos a ocupar uma cadeira de vereador no Palácio Irene Ginani, chegando a presidir aquela douta Casa Legislativa.

Homem honrado, sempre me deu inequívocas demonstrações de amizade, companheirismo, cumplicidade, lealdade, altruísmo e muito mais, sempre pronto a me oferecer o ombro, para que eu pudesse chorar, sem constrangimento e ouvir a palavra de consolo e apoio, se não para ajudar de outra forma.

Sempre foi um amigo que me encorajou, dando-me ânimo nos momentos difíceis, e me levantando nas quedas.

É um verdadeiro amigo, “aquele” em que podemos confiar, sem medo de caminhar ao seu lado, e sempre guardou um lugar para mim, no seu coração.

Nascido em 06.09.1939, hoje com 76 anos bem vividos, “sem nunca ter sentido uma dor numa unha”, recentemente está acometido de uma enfermidade, causada por distúrbios provocados pela glândula tireoide, obrigando-o a se submeter hoje, 03.11.2015, a uma delicada cirurgia, no Hospital do Coração, às 15:00 horas, e neste momento, peço a Deus em oração, a oração dos meus familiares e amigos, pelo pronto restabelecimento do amigo, pois tenho certeza que ele logrará êxito neste procedimento, pois Gameleira é como a árvore frondosa que leva seu nome e não tombara, mas como um Fênix, ressurgirá das cinzas, são e salvo para uma nova vida.